Sobre

Degradê Invisível nasceu da necessidade de escrever e compartilhar suas palavras de Luisa. Muitas coisas se passam dentro da mente de uma escritora - ou aspirante a escritora - e muitas delas nem sequer são postas no papel por receio. O Degradê está ai para isso - para dar vazão a todos aqueles sentimentos não sentidos, todas as aquelas palavras não ditas; tudo que tentamos esquecer, tudo que tentamos fingir que não existe. O nome veio do arco-íris, com suas cores ocultas entre as sete cores que enxergamos.




A MULTICOLORIDA




Luisa Lopes tem quase vinte e dois verões e tem mais cores que o arco-íris. Típica capricorniana, é teimosa e astuta. É um pouco reservada; em vez de falar olho-no-olho, prefere escrever em seu caderno. Estudante de direito da USP, tem toda a desconfiança e argumentação que um advogado paulista precisa. Por vezes, é inconveniente... muito inconveniente. Faz de tudo um pouco, mas acima de tudo, é mestre na arte de não fazer nada. Sonha em publicar um livro, e gosta de saber  que suas palavras tocam alguém. É quase uma drama queen - só falta a coroa. Adora música. Toca mil e um instrumentos - mentira, são apenas três: violão, violino e bateria. Mas gosta mesmo é de cantar, apesar de morrer de medo de cantar em público. Adora conhecer músicas novas - está sempre atualizando seu iPod com uma nova lista. Aliás, faz lista para tudo - desde as músicas que vai ouvir no banho até o que precisa fazer para arrumar seu blog. É muito pragmática, pena que é ainda mais preguiçosa. O Degradê é seu quinto, talvez sexto blog - mas é o primeiro pelo qual está apaixonada. Quer dedicar o Degradê exclusivamente a sua maior paixão: a escrita.
 

Curta

Siga