12 cartas em 12 meses - Fevereiro



Continuando com o projeto 12 cartas em 12 meses, temos o tema "Uma carta para um personagem fictício" como o tema do mês de fevereiro. Confesso que foi um pouco difícil escrever a carta (vide o atraso para postá-la) porque não conseguia pensar em nenhum personagem com quem que realmente queria conversar... Quando re-assisti 13 Reasons Why com meu namorado (que ainda não tinha assistido), senti uma necessidade imensa de escrever para a Hannah Baker. O resultado? Olha ai embaixo.


◆◇◆◇◆◇◆◇◆◇



Hannah Baker,

A verdade é que você, infelizmente, nunca vai ler essa carta, nem mesmo no seu universo fictício, pois além de você não existir neste mundo, o mundo desta carta, no seu universo você já se foi... Mas Hannah, eu escolhi você para escrever uma carta porque aqui onde estou existem tantos outros que talvez precisem das palavras que agora escrevo.

Hannah, o mundo é realmente um lugar terrível. As pessoas se machucam sem nem mesmo perceber. As pessoas agem sem se importar com as consequências - sem pensar que elas existem. A vida de todas as pessoas é como o efeito de bola de neve que você tanto fala: como as coisas vão se somando e se acumulando em um mar de tristezas e frustrações.

Hannah, eu sei que é difícil enxergar uma solução quando parece que tudo está muito errado - e sei também que não ajuda em nada quando as pessoas dizem que você só precisa tentar um pouquinho mais, que a sua, a minha, a nossa vida nem está tão ruim assim. Depressão é uma doença que muitas pessoas ainda não entendem e não sabem lidar - aliás, em sua total incapacidade de ajudar, acabam atrapalhando.

Hannah, eu sei que é difícil ser forte quando a gente se sente tão fraca, tão fora do controle de nossas vidas... Mas se entendemos que a vida de ninguém é tão fácil, que todos estamos lutando nossas próprias batalhas diariamente, entendemos que ninguém tem que ser forte o tempo todo e que está tudo bem pedir ajuda. Está tudo bem jogar a toalha e pedir uma mão para se levantar... Está tudo bem viver um dia de cada vez, lutar uma batalha por vez.

Mas Hannah, essa luta não precisa ser uma luta solitária - essa luta pode ser conjunta. Pode ser apoiada por quem te quer bem - por quem vai andar atrás de você para te segurar quando você cair, porque sim, a luta não é feita só de vitórias e sim, vamos cair de novo e de novo. O segredo é continuar se levantando.



Veja todas as postagens desse projeto aqui.


Leia a carta do Rabiscando Livros aqui.

Um comentário:

  1. Nossa, amei essa carta. Realmente suas palavras são muito importantes para vários jovens.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.