Resenha: Sr. Segunda-Feira, de Garth Nix



E no primeiro dia, havia mistério.


Título
Sr. Segunda-Feira
As Chaves do Reino - Volume I

Autor
Garth Nix

Editora


Links




Sete dias. Sete chaves. Sete virtudes. Sete pecados.
Ninguém espera que Artur Penhaligon seja um herói. Órfão, com a saúde debilitada e sem coragem, ele sofre com o medo de que a praga que invadiu seu país leve embora sua família adotiva. Mas, quando uma estranha chave em forma de ponteiro de relógio é entregue a ele, Artur descobre que é o Herdeiro das Chaves para o Reino.
Tudo o que acha que sabe - sobre seus pais, sua cidade e sua vida - está prestes a mudar. Agora que ele herdou a Chave de uma Casa estranha e perigosa, não há como voltar atrás.
Ele deve reunir toda sua coragem e arriscar aquilo que ama para desvendar os segredos do mundo que descobriu e salvar o mundo que ele conhece.




  No primeiro dia em sua nova escola, Arthur, um estudante de 7ª série que acabou de se mudar com a família adotiva, tem um segunda-feira traumática após ser obrigado a participar de atividades esportivas, apesar de seu quadro médico de asma. O resultado não poderia ser outro: uma crise de asma.

  Enquanto tenta sobreviver à falta de ar, o garoto percebe a estranha aparição de dois homens:  um magro e pálido e outro que lembrava um mordomo de filmes antigos, que fazem um ritual a sua presença e desaparecem, deixando Arthur com um objeto em forma de um ponteiro de minutos de um relógio, que o ajuda a respirar melhor, e um pequeno caderno.

  O estranho ponteiro de minutos, ele descobre posteriormente, é parte de uma das Sete Chaves do Reino, chaves essas que Arthur é Herdeiro, mas que em descumprimento ao Testamento, estão em mãos de terceiros mal-feitores.

  Um deles é o próprio Sr. Segunda-Feira, que fora enganado quando lhe entregou a primeira parte da primeira chave e que agora quer o ponteiro dos minutos de volta, mesmo que isso custe a vida de Arthur - e de todos os outros humanos.


A Casa foi construída do Nada, e suas fundações se apoiam sobre Nada. Assim, como Nada é para sempre, e a Casa é apenas eterna, as fundações lentamente afundam no Nada em que a casa foi construída, e Nada tem impacto sobre a Casa.


  Antes de iniciar minhas considerações devo deixar uma coisa clara: com esse livro descobri o real significado de "público alvo". Isso porque quando ganhei esse livro (há pelo menos uns seis anos), eu ainda estava dentro do público alvo e se o tivesse lido nessa época, minha reação a ele provavelmente seria outra. Hoje, com vinte e cinco anos, estou fora do público alvo, catalogado como Literatura infanto-juvenil, e isso deve ser mantido em mente quando na leitura das minhas considerações. Dito isso, passo ao que realmente importa.

  O livro é bom?

  Depende. Depende do que? Do seu gosto pessoal. Desde sempre adoro fantasias em geral. Não preciso dizer o tamanho do meu fascínio por Harry Potter ou Percy Jackson na época em que foram lançados. Dessa forma, para quem aprecia uma boa fantasia, acredito que Sr. Segunda-Feira seja uma boa pedida.

  As Chaves do Reino, série que inclui o livro sobre o qual falo agora, é uma fantasia - e é das boas. Apesar de a trama se iniciar em nosso tempo, Garth Nix criou um universo paralelo-não-tão-paralelo-assim com um toque de noção de tempo-espaço e misturou com seres e artefatos mágicos, política e pecados capitais, jogando tudo em um único lugar: A Casa.

  A Casa consiste no universo criado por Garth Nix, dividido em Sete Reinos, cada um dominado por cada um dos Sete Dias, sendo cada um deles a materialização de um dos Sete Pecados. Parece bobo falando assim, mas a criação desse universo é muito bom e convincente - apesar de alguns detalhes serem deixados em aberto, provavelmente para serem explicados nos volumes seguintes (que eu não li).

  Mas se o universo é bem criado, se é uma boa fantasia, por que você parece tão reticente?

  Porque não me conectei ao personagem principal e sua sequência de atitudes. Não é um problema de consistência de personagem - para mim os personagens são todos bens criados e condizentes com a trama. Apesar de existir um ou outro que me deixou com um ponto de interrogação (aqui quero dizer: por que esse personagem existe?), os três principais, Arthur, Suzy e Will, são bem criados.

  É aqui que volto ao que disse ali em cima. O personagem principal tem doze anos e o livro é voltado para o público infanto-juvenil; diante disso, eu, com o dobro da idade do personagem, não consegui me identificar com Arthur.

  Além disso, a forma de contar a trama não me interessou, pois me pareceu um pouco infantil. Não que infantil seja algo ruim - não mesmo. É somente a questão do público alvo - no sentido de que não apreciei o livro da mesma forma que alguém que faz parte desse grupo apreciaria.

  Por esse motivo, muita nota não é tão alta, nem tão baixa.

  Se indico o livro? Sim, principalmente para adolescentes e crianças. Como disse, o universo e a trama são bons e já valem a leitura, apesar dos pesares.


41 comentários:

  1. adorei a resenha, fiquei com vontade de ler

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha, nos transportou para o livro!!! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Bela resenha, me deu uma vontade enorme de conferir essa obra, pois gosto de obras infantis.

    Beijinhos,
    http://livroseimaginacoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito bacana sua resenha, achei ele bastante interessante, vou adicionar a lista de leitura.

    ResponderExcluir
  5. Que interessante esse livro. Fiquei curiosa para ler.
    Bjus
    Jaque
    www.quebreiaregra.com.br

    ResponderExcluir
  6. Apesar de ter quase a sua idade, eu ainda amo os infanto-juvenis, ainda amo Harry Potter e Percy Jackson, então algo me diz que eu também adoraria esse livro, parece ser do mesmo jeito louco e maravilhoso de se ler. Eu me encaixo no público alvo, mesmo sem ser kkkk

    Beijinhos,
    https://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ainda gosto muito de Harry Potter - mas fiquei pensando se, se eu lesse Harry Potter pela primeira vez hoje, gostaria tanto dele quanto eu gostei na época em que lançou. Esse foi o único problema com o Sr. Segunda-Feira, o velho "timing".

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, mas através da sua resenha eu já fiquei super interessado em realizar a leitura de Sr. Segunda-Feira que parece ser um livro bem legal. Dica anotada!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Com meus 30 anos, de cara vi que eu não era o público alvo, nem a resenha me prendeu, achei tudo muito viagem rsrs. Li um livro do gênero semana passada e também não me conectei com os personagens, apesar de ser uma boa história, mas as vezes não rola né?!
    Mesmo assim gostei de conhecer o livro, boa dica para presentear a meninada.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. oi!
    A história não é nem um pouco previsível, a cada fim de capítulo, você se surpreende mais e mais.Eu quase não conseguia parar de ler o livro, e quando parava não me concentrava em mais nada, por ficar pensando no que aconteceria a seguir :D
    bjo

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha, eu amo livros de fantasia!

    ResponderExcluir
  11. Gostei do enredo do livro. Nunca imaginei dias da semana como pecados e líderes de reino. Deve ser uma fantasia e tanto!

    ResponderExcluir
  12. Menina, fique morrendo de vontade de ler esse livro, a premissa dele parece ser excelente e o enredo super me chamou a atenção!! Sua resenha ficou ótima e com certeza esse livro irá pra minha lista!!! Obrigada pela ótima resenha e dica!!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Nossa, eu não conhecia esse livro ainda, mas só com o que tu falou da estória, já conseguiu me deixar mega curiosa pra ler... Adorei a resenha!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu já li outra série do Garath Nix, e não sabia que tinham trazido mais livros dele aqui para o Brasil! Eu confesso que essa primeira série foi interessante, teve um mundo bem construído e eu gostei bastante, mas sabe que tive esse mesmo problema com os personagens? E eu estava com uns 15 anos mais ou menos quando li. Mas vou dar uma olhada nesse livro, apesar de tudo eu achei muito legal o universo que ele acabou criando. Gostei muito da resenha!

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem? Eu ainda gosto muito de literatura infanto-juvenil, porque, por mais que já tenha passado dessa idade há tempos, eu entendo que eu não sou o público-alvo - ou seja, eu abstraio o fato de que não sou uma garotinha de 12 anos lendo, haha. Ainda assim, dificilmente os personagens não me cativam, uma pena que o protagonista desse não te cativou. A história me interessou, achei muito intrigante. Uma pena que não gostou totalmente do livro.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Achei sua resenha bastante sincera e concordo contigo, a sua idade e a idade para quem o livro é indicado são fatores que influenciam bastante. Não é uma leitura que me atrai mas certamente repassarei a dica para meu irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes desse livro, eu nunca tive problema com público alvo, até porque a maioria li na época certa. Foi até um choque pra mim: ter um livro bem escrito que não me descia de jeito nenhum. Muito triste. Gostaria de tê-lo lido mais nova, pra poder gostar dele.

      Excluir
  17. Oi
    Tudo.bom?
    Uma pena você não ter conseguido se conectar com a história, então imagino eu com 34 anos vou sentir a mesma coisa que você, mesmo amando fantasia.
    Amei sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes até conecta; é que eu já passei disso. Apesar de gostar de fantasia, hoje aprecio um tipo diferente de personagem. Não sou mais tão fã de livros com crianças como herói. Mas é meu sentimento pessoal somente - o livro é bem escrito.

      Excluir
  18. Acho que deve ser uma leitura super válida para o público alvo, como vc bem pontuou. Para adultos realmente não deve surtir o mesmo efeito.

    ResponderExcluir
  19. Ja passei por isso, personagens bem estruturados e construido mas que eu não consegui me conectar de jeito nenhum, e o pior que amei a leitura kk. Quanto a obra fiquei curiosa, parece simples mas na verdade não é kkkk.

    ResponderExcluir
  20. Pelo que entendi, seu problema foi ter pego um livro que não é voltado para sua idade, isso com certeza afeta uma leitura melhor. Mas pelo que li na sua resenha, o pública mais jovem tem tudo para gostar.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Foi só a questão de me sentir completamente desconectada com o personagem principal em virtude da idade. Mas o livro é bem escrito.

      Excluir
  21. Oie
    Nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas adorei a premissa e já quero ler. Gosto de livros voltado para o público infanto-juvenil, apesar de já ter passado dessa idade kk Adorei a resenha sincera.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  22. Oi Luisa. Não conhecia essa saga e de início fiquei receosa em ler sua resenha. Mas ao final gostei e me interessei. Apesar de não fazer parte do público alvo gosto de estar por dentro de livros para essa faixa etária, por ter uma pequena devoradora em casa. Beijos

    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  23. Eu não faço parte do público alvo do livro, mas simplesmente me interessei demais por ele. Mesmo já tendo um pouco mais de idade (falou a idosa hahaha tenho 28 anos), eu gosto de livros assim e acho que a leitura seria bem fluída para mim. Gostei da sua resenha e da sua sinceridade.

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que de cara a sinopse não despertou minha curiosidade. Lendo sua resenha, tive certeza que não é pra mim mesmo.
    Como é um livro voltado para o público mais infantil, já sei que não é o tipo de leitura que procuro. Não que eu não leia livros protagonizados por crianças, mas há casos em que a obra é interessante para públicos mais velhos também (Harry Potter, Em algum lugar nas estrelas, etc), mas não pareceu ser o caso desse livro.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e sua sinceridade. Além disso, acredito que, como você falou, para um público mais jovem pode ser uma boa leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Oi, tudo bem?
    Gostei muito da sinceridade na sua resenha, que ficou ótima por sinal. O gênero não é o que leio habitualmente, a sinopse não me cativou e com sua resenha reafirmei meu desinteresse. Bjo
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oie, tudo bem?
    Amei sua resenha! Essa capa é instigante, e eu amo fantasia. Não sei se gostarei tanto assim, pois curto livros fantásticos com uma bela base, não me impressiono fácil com enredos desse gênero, rs. Mas queria dar uma chance a leitura se tiver a oportunidade!

    ResponderExcluir
  27. Olá, como vai! Adorei sua resenha e sinceridade ao expor que esse livro é voltado para o público jovem! Pela história acho que os adolescentes irão se identificar mais com esse livro. Eu achei a história interessante, mas pela faixa etária do personagem acho que não leria. Abraços

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Essa sinopse é bem interessante e até me lembrou um pouco Sete minutos depois da meia noite, por causa dos ponteiros e tudo mais, mas vendo que a trama não se desenrolou como imaginava, deixando a desejar em alguns pontos, acho que não encararia para leitura.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  29. Que demais esse livro menina, gosto de livros que os personagens tem que correram atrás de seus objetivos e enfrentarem tantos momentos, sua resenha ficou ótima e anotei a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  30. Oi Luisa, tudo bem?

    Não conhecia esse livro ainda, mas quando li a sinopse em um primeiro momento fiquei bem interessada, pois assim como você adoro uma boa fantasia e essa parece ser cheia de reviravoltas e descobertas. O fato do livro ser "infantil" é algo que me deixa com o pé atrás, pois também me incomoda muito. Mesmo assim, parece uma ótima dica!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  31. Muito bacana sua resenha, achei ele interessante quero muito ler

    ResponderExcluir
  32. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia o livro mas achei a premissa bem interessante. Livros de magia sempre chamam atenção e nos fazem "comparar" com Harry Potter e outros do mesmo gênero. Acredito que quando não nos conectamos com os personagens fica mais difícil se prender à história. Eu por exemplo não levei adiante os livros de Percy. Sua resenha ficou ótima. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  33. Que bacana esse livro, ainda não tinha ouvido falar sobre ele e gostei bastante da história. Pela resenha me parece ser muito bom, já coloquei na minha lista de leitura futura.

    ResponderExcluir
  34. Confesso que quando comecei a ler a resenha fiquei toda animada e pensei "eee fantasia" mas quando cheguei na parte que o livro tem uma linguagem (levada) mais infantil fiquei um pouco desanimada rsrs não que eu não queira ler, quero sim, mas talvez não entre nos mais desejados rsrs

    ResponderExcluir
  35. Ah, eu to numa vibe de fantasia ultimamente! Potterhead de carteirinha, eu me identifiquei muito com a resenha, principalmente na parte do "mistura política e pecados capitais". Nãop conheço nada do autor, mas vou anotar a sua dica no meu skoob para conferir :)

    ResponderExcluir
  36. Olá, ainda não conhecia esse livro. Achei a premissa super interessante, com isso de Sete Reinos, Sete Dias, e Sete Pecados. Pena que também já passei da idade do público alvo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.