Quando bonecas viram filhos


Uma das coisas engraçadas da idade adulta é ver suas amigas de infância ou adolescência virando mães.
Aquela amiga com quem você brincava na rua, que te ajudou a subir nos muros, que te passava as respostas na prova, com quem você tinha uma banda favorita em comum, etc.
Que acreditava, junto com você, de que vocês jamais iriam crescer.
Até hoje vejo minhas amigas segurando seus filhos e as imagino pequenas brincando de boneca. Hoje as bonecas são um pouquinho mais pesadas, mamam de verdade e choram de verdade.
Gosto tanto de estar perto dos filhos das minhas amigas, de brincar, de pegar no colo, que penso que deveria existir um grau de parentesco entre as amigas e os filhos das amigas.
Mas percebo que seria impossível, visto que amiga pode ser todos os nossos parentes juntos. Mãe, irmã, tia, prima, avó, tudo.
Daqui a alguns anos, quando essas crianças já estiverem falando, poderão se referir a mim como “amiga da minha mãe” e eu ficarei muito orgulhosa em fazer parte da vida desse pequeno ser.
Não brincamos mais na rua, não subimos mais no muro, não temos mais provas pra colar, nossa banda favorita acabou, mas nossa amizade ganhou um brilho novo e esse brilho é pra sempre.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta