Plantas



Plantas mesmo sem falar, mesmo sem se mexerem, são excelentes professores.
Quando colocamos uma semente na terra e molhamos, aguardamos ansiosamente o dia em que ela virará árvore e dará frutos.
Mas sabemos que este processo é muito lento e demorado. Assim, nos ensinam a perseverança, a esperar, a controlar nossa ansiedade por algo grandioso.
Nem sempre seu broto é bonito, mas é vivo. Nasceu graças a nós. Não foi uma semente que passou pela terra em vão. Desse modo, também nos ensinam a ver beleza em coisas pequenas e não necessariamente dentro dos padrões da estética.
Esperar uma planta crescer é uma gravidez. Não vemos a hora em que ela se torna árvore, mas ao mesmo tempo adoramos ver sua evolução e crescimento dia após dia, com o sentimento de que estamos fazendo o certo, estamos no caminho certo. Uma árvore adulta é uma vitória.
Claro que, pelas leis biológicas, uma planta nasce a partir do momento em que seu brotinho eclode da semente, mas para uma mãe, o filho nascer não é o bastante. Querem vê-lo feliz e realizado. E uma árvore é um ser feliz e realizado.
Não é certo forçar o crescimento das plantas, nem nos aborrecer pela demora.
É como exigir crescimento de um filho, querer que ele trabalhe aos 6 anos de idade e passar despercebido pela infância.
Plantas são sábias e tem plena noção do seu tempo. Sua exigência são cuidados básicos para que não morram.
Como uma criança que necessita de amor para que aprenda, para que amadureça e se torne um adulto independente.
Plantas nos ensinam a amar sem esperar nada em troca. Podemos até obter frutos, flores, sombra ou simplesmente sua beleza, mas a grande questão é cuidar das plantas sem saber se isso realmente vai acontecer, e se vai, quando irá acontecer.
Plantas nos ensinam a viver o presente e cuidar dele.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta

Siga