Sobre Ventos e Beijos




Há ventos suaves e intensos, como os beijos. Há ventos que acalmam, outros que atormentam, como os beijos.
O vento beija as árvores, beija o céu, as nuvens, as pessoas. Por mais suave que seja o vento, seu ímpeto de beijar é maior que tudo, é incessante. Beija o rosto, as pernas, o pescoço. Acaricia o cabelo e seca lágrimas.
O vento não tem cor, não tem forma e assim como o beijo, ele vive de encontros. O vento sozinho não é nada, ele precisa de céus, de nuvens, de árvores, de pernas, rostos, pescoços e cabelos.
Se o vento é o ar em movimento, com certeza o beijo é a paixão em movimento. O vento varia de acordo com a pressão atmosférica, o beijo varia com a pressão dos lábios e a intensidade do sentimento.
Eles variam suas direções como quem não está buscando nada, apenas se divertindo.
O vento e o beijo, além de terem o encontro como essência, têm outra questão em comum: eles nos levam para onde querem.
Sem saber se vai dar certo, nos tiraram do chão, de nosso estado normal, nos tiram do sério, nos abalam, nos levam para um desassossego.


Gostou? Leva um chorinho:
Sentimentalismo não é a minha marca. Não me atrai somente a exposição de sentimentos e a transformação dos mesmos em palavras. Gosto de fazer o leitor sentir, mas também gosto de fazê-lo pensar.
Creio que o cérebro e o coração são grandes amigos que as pessoas insistem em tentar separá-los e dar mais importância a um ou ao outro, achando que são antagonistas, que são opostos, quando na verdade suas diferenças fazem com que se completem em um relacionamento verdadeiro e saudável.





2 comentários:

  1. Oi Tatiana! Tudo bom? Eu adoro vir aqui e ver tos seus textos, acho eles lindos!
    Amei o jeito que você comparou o vento e o beijo, achei muito bom e suave de ler, isso além de lindo! Beijooos :**

    http://mar-de-ideias.com/

    ResponderExcluir
  2. Tatiana Pimentel18/09/2015 23:31

    Gratidão imensa, querida!! Beijos e muita Luz!

    ResponderExcluir

 

Curta