Portas da Percepção: Na Estrada



 Mais um dia que se passa.  Menos um dia de vida. E contando. Três segundos até aqui. E a estrada me espera. Já queria sumir faz um tempo. Há um tempo eu queria estar em todo lugar. Menos aqui. Mais lá. E contando.
 A culpa nem é do Kerouac, acho que é do Belchior. Um belo dia eu percebi que amava dirigir. E não só dirigir como amava viajar, isso já desde sempre. Também descobri que gostava de andar por aí. Que gostava das praças e do tempo. E das pessoas da noite. E que a chuva no fim da uma tarde ensolarada me emociona. E que o céu sem nuvens é um bom presságio.
 E decidi cair na estrada. Pra valer. Pra doer. Desapego quase total. Eu volto um dia desses. Quando já tiver os olhos cheios.
 Nada de oitenta dias. Estava pensando em oito anos. Minha garota está lá fora. Esperando por mim. Eu quase ouço o motor ronronar antes de girar a chave. Pé na estrada.

 Mais um dia que se passa.  Mais um dia de vida.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta

Siga