Resfolegar



Respirar. Repensar. Refletir.
Um sopro. Inspiro. Paro.
Respirar. Repensar. Refletir.
Dói. Fito o nada. Sombras.

Respirar. Recuar. Redimir.
É a hora, devagar, ainda dói.
Respirar. Recuar. Redimir.
Machuca, balanço, os olhos fecham.

Frente e trás, frente e trás.
Repetidamente, o corpo balança.
Frente e trás, frente e trás.
O corpo encolhe-se, silêncio.
 
Frente e trás, frente e trás.
Um riso insano. Ainda dói.
Frente e trás, frente e trás.
O corpo move-se, como um João teimoso.

Respirar. Repensar. Reprimir.
Fraco. Sons espalmados.
Respirar. Repensar. Reprimir.
As primeiras lágrimas aparecem. Dói.

Respirar. Repensar. Reprimir.
O corpo não se move mais. Deito.
Respirar. Repensar. Reprimir.
O mundo escurece. Sonho.

Respirar. Repensar. Reunir.
Vozes, ecoam, longe. Durmo.
Respirar. Repensar. Reunir.
Gritos. Novamente o pesadelo.

Bipes, máquinas, vozes.
A vida flui, frágil, etérea.
Bipes, máquinas, vozes.
Uma chama tremeluzente, desfaz-se.

Respiro. Recuo. Reprimo.
Diminuindo, sonhando, esvaindo.
Respiro. Recuo. Reprimo.
Desaparecendo, fugindo, morro.

Respirar. Repensar. Refletir.
A vida passa como um filme. Quieto.
Respirar. Repensar. Refletir.
Primeiro choque. Volta. Luz.

Respirar. Repensar. Refluir.
Os olhos abrem. A visão turva. Lágrimas.
Respirar. Repensar. Refluir.
A dor persiste. O frio reside. Vivo.

Respirar. Repensar. Refluir.
Assim, tudo recomeça.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta