Colisões

by - domingo, agosto 09, 2015

Imagem: Yana Moskaluk


Consigo ver no coração
O que costumava ser
A nossa paixão
Tão clara e ofuscante
Quanto o Sol de Verão
 
Éramos dois olhos no céu
Duas estrelas desmedidas
Sonhando juntas em fusão
Duas partes quebradas
Em rota de colisão
 
Sei bem o que éramos,
mas no que nos tornamos?
Duas órbitas mortas
Caindo no vácuo
Sem sentido nem direção.
 
Dois astros caídos
Sem mais luz própria
Dois corpos celestes
Sem alma nem coração






Leia Também

0 comentários