Do Pó ao Pó



Onde estou?
Não consigo enxergar – a claridade do Sol me cega –, mas o cheiro silvestre e a temperatura amena não deixam dúvidas. Se eu conseguisse abrir meus olhos, veria o Lago de Luar – o lago que me viu crescer.
O lago que não existe mais.
A Legião da Tempestade destruiu o Santuário. Fomos obrigados a partir. Eu fui convocada para pará-los – deixei meu povo com o intuito de protegê-los.
“Eu sei que é triste se despedir, mas prevejo que um dia você retornará e que esse dia marcará o fim da Legião da Tempestade”, disse Ryolas quando parti.

Acorde.

Os deuses nos abandonaram, me disseram, mas Illyfue me chama – sinto o calor crescer através de mim. Sinto como se eu mesma fosse uma divindade e pudesse acabar com essa guerra.

Acorde.

Não, não estou no Santuário, e sim diante do culpado por cada morte, responsável pela perdição de Charlotte. Não estou sozinha. Meus companheiros estão ao meu lado. Não tenho força como eles, mas sou a capaz de mantê-los de pé até o fim da batalha.
Por isso Illyfue me escolheu – com a benção que recebi, protegê-los-ei. Luz exala pela minha pele. Sinto – não vejo – a energia me envolvendo e me elevando em forma de asas.
É agora.
Luto pelo Santuário e pelo meu povo – por Charlotte e todos os outros.

Acorde.

-Pelos seus esforços – Morin me entrega a lendária “Cinzas da Esperança”.
Acabou.
Não há mais guerra, não há mais ataques.

Acorde.

Abro meus olhos. A luz do Sol está se dissipando – a noite chega. Corujas e lobos já cantam o nascer da Lua. Luz e escuridão em perfeita harmonia.
Os deuses nos abandonaram, eles disseram, mas quando finalizo minha oração e a oferenda em cima do Altar dos Elfos desaparece, sei que eles sempre estiveram por perto. Eles aceitaram o Cetro do Discípulo, minha primeira arma, com a qual dei cada um de meus passos. É pouco, mas é o que tenho em troca do cetro que brilha no meu colo.
Cinzas da Esperança é seu nome. Presente de Illyfue.
Ela tem a essência dos deuses e posso escutá-la me chamando.

Acorde, Wifty.

Ela está viva.
É hora de honrá-la.



Nota da Autora: Esse conto foi baseado no jogo Forsaken World, sem fins lucrativos. Qualquer semelhança é proposital.


0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta

Siga