Portas da Percepção: Maçã Verde






Do fundo do poço eu escalei
No segundo pavimento te desejei
Meu Eu superior que já sabia
Que parte do caminho você faria

Contei a você minha história
Sem voz, sem banquinho, sem violão
Eu abri pra você o meu coração
Enquanto o seu seria o meu portão

O vento, o tempo, a luz
Foi por você que eu comecei
Você partiu e depois voltou
A história foi tão boa que a dor passou

De maçã verde eu te chamei
No ponto fraco eu te toquei
Da janela da alma eu vi

Você contar sua história pra mim



0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta

Siga