Ela Era Linda





Trilha:
Aerosmith - I Don't Wanna Miss a Thing



Ela era linda. 
Tinha o cabelo cor de caramelo, um sorriso que na verdade eu não sei explicar, embora ela estivesse sempre sorrindo. Ela ria fácil. 
Ela trabalhava numa lanchonete e iria cursar medicina. 
Eu me apaixonei na primeira vez que pedi a ela um Donuts. Ela sorria para mim como ninguém jamais havia sorrido. Eu me apaixonei mais ainda quando a pedi em namoro. 
Eu me apaixonava mais todos os dias,  e fazia com que ela soubesse disso. 
Ela era linda,  tinha os olhos da cor do cabelo. Ela era sensível e não tinha medo de ser assim. 
Ela ficava vermelha quando passava vergonha, mas estava sempre risonha. 
Meu coração disparava sempre que eu a via, eu sentia um frio na barriga e parecia que ia morrer. 
Ela cuidava de mim e tinha uma grande paciência comigo e com minhas manias. 
Eu amava abraça-la e ela amava me beijar. 
Eu poderia passar o resto da minha vida ao lado dela. 
Então eu loucamente a pedi em casamento, e ela loucamente aceitou. 
Eu contava os dias para ver o quanto ela ficaria linda em seu vestido de noiva. 
Alguns meses antes do casamento, ela foi visitar uma faculdade em outra cidade e eu fiquei quase um dia todo sem saber notícias dela. 
E eu simplesmente percebi o quanto seria ruim não tê-la ao meu lado, o quanto seria ruim ficar sem ouvir o som da voz dela, dá risada, sem sentir seus carinhos. Eu estava convencido de que ela foi a melhor decisão que eu tomei. Eu não esperava a hora de poder de dizer isso a ela. 
Nessa mesma noite eu recebi uma ligação... 
Eu fiquei em silêncio e não conseguia acreditar, meus olhos estavam cheios de lágrimas, meu peito doía tanto que eu pensei que não ia suportar, eu estava vazio,  eu transbordei ao saber que ela havia ficado em coma. Ela havia sofrido um acidente de carro, uma fratura no crânio e ficou desfigurada.
A data de nosso casamento passou e ela ainda não havia acordado. 
Eu já não vivia mais, só queria estar ao lado dela, era triste vê-la daquela forma. Eu não podia suportar...  Eu não sabia o que fazer. O que seria de nós? 
Me disseram que eu tinha que viver,  que era pouca a chance dela viver e se isso acontecesse ela jamais voltaria ser a mesma. 
Eu estava cansado de estar naquele hospital, eu morria a cada dia um pouquinho. 
Mas eu não desisti, e depois de muitos meses ela finalmente acordou...  Ela lutou. 
Ela já não andava mais,  não conseguia falar e nem mexer direito qualquer parte de seu corpo. As lágrimas escorriam de seu rosto e ela nem se quer conseguia secar. Eu disse a ela que ela não precisava secar, porque eu estava ali pra isso. Para secar suas lágrimas, para ser a cadeiras de rodas dela, para apoia-la a cada pequeno e difícil passo, porque ela precisa de mim, e eu preciso dela, eu a escolhi para passar todos os dias da minha vida ao meu lado. 
Eu a olhava e escondido chorava, ela estava muito diferente, eu já não sentia o toque de suas mãos, o seu abraço quente e apertado, e ela nem conseguia me beijar.
Eu sentia saudades, mas sempre que a olhava eu sentia o mesmo de antes.
Ela foi a única que fez saber o que é amar. Ela era aquilo tudo que falta em mim. Eu não podia partir e deixa-la assim. 
E todos os dias eu me apaixonava mais, porque eu aprendi que ela não era apenas sensível, mas ela era mais forte que eu. Ela lutava todos os dias. Ela tinha um coração tão belo, e mesmo com a voz fraca ela sussurrava "eu te amo". E meu coração conseguia ouvir. E embora seu corpo estivesse desfigurado, eu volto a repetir... Ela é linda. Linda de todas as formas. 
E eu não quero perde tudo o que ela é e tudo o que ela será. Eu a escolhi e ela me escolheu. Eu quero ouvir o coração dela bater todos os dias, e para mim está tudo bem porque quando ela me olha nos olhos, eu vejo uma grande razão para continuar. Eu espero que ela sinta o mesmo. Espero que ela sinta a vontade de me abraçar novamente. Porque eu preciso disso para tê-la eternamente.




1 comentários:

  1. Lindo!!! Parabéns Karen!! Como sempre muito bem escrito e tocante. Perfeito!!

    ResponderExcluir

 

Curta