Minha Alma Não Se Anima a Brincar de Caça ao Tesouro

by - domingo, maio 10, 2015




Minha alma ficou preguiçosa, não gosta de jogo de cartas, não brinca de pega-pega, não se interessa por esconde-esconde, não entra em cabo de guerra.

Minha alma não se anima a brincar de caça ao tesouro. 
Mas nas cirandas de dar as mãos e cantar junto, ela entra num segundo.
Minha alma só quer saber de sorriso fácil, de momento presente, de balançar sozinha, de tomar sorvete, de bolinhas de sabão.
Ela não quer saber de alcançar objetivos, de perseguir grandes feituras, de comparar as espertezas. Ela só quer a leveza. 
Minha alma vagabunda, não tira a bunda da cadeira por um desafio, mas guarda espaço por todos os lados para quem quiser chegar para tomar um chá ou ver um filme num dia de frio.
Minha alma gosta de presente que já vem desembrulhado, de olhares genuínos, de sentimentos escancarados, de reconhecimento sem esforço.
Minha alma está com preguiça de entender a matemática dos jogos, de completar quebra-cabeças, de resolver cubos mágicos.
Minha alma é tão velha que nem sabe o que é candy crush.
Minha alma é de menina de vestido arrumada para ir à missa. 
Se sente tão linda e limpinha, que fica sentadinha brincando de colorir, se divertindo sozinha.
Se alguém quiser vir usar seus lápis de cor, ela, feliz, empresta.
Mas só se for para colorir juntos o mundo.



Leia Também

1 comentários