Dinâmica da Vida




Se pararmos para observar e refletir sobre a dinâmica da natureza, perceberemos que nada, absolutamente nada, permanece estagnado por muito tempo. Mesmo que ao nosso olhar algo pareça estar parado, se está na natureza sofre ações de micro-organismos e substâncias que estão em constante atividade.
Mesmo uma matéria morta (animal ou planta), seu processo de decomposição se inicia imediatamente quando cessados seus processos metabólicos.
Isso se aplica aos astros. A Terra está em constante movimento, bem como o restante dos planetas do sistema solar. O Sol, até onde chega o conhecimento humano, é imóvel. Mas, misteriosamente, é uma bola de fogo que nunca se apaga. E o fogo nunca está estático, ele “dança” no ar.
Outro grandioso exemplo é o mar. Há milhões de anos em atividade, ininterruptamente. Sem nunca suas marés terem repetido um só desenho nas ondas.  
Se esse dinamismo todo é inerente e necessário à vida, a estagnação é morte. Isso se estende principalmente ao nosso dia a dia. Fazer sempre as mesmas coisas, pensar da mesma maneira, os mesmos diálogos, os mesmos hábitos, as mesmas opiniões. A mesmice é uma morte lenta. É contrária a todo o movimento que a natureza e a vida exigem.
Quem procura o novo, procura fazer coisas novas, pensar, falar, experimentar, não só está em sintonia com a ordem natural do mundo, como também está aberto a oportunidades, mudanças positivas e marés boas!




Gostou? Leva um chorinho:
Amigos são a morfina da vida. Você pode estar doente, sem emprego, sem família, sem um amor, mas os amigos amenizam todas as dores.





0 comentários:

Postar um comentário

 

Curta