Borbolete-se



Já teve a feliz oportunidade de conhecer alguém e em poucos instantes revelar segredos que nem as pessoas mais próximas de você sabem, nem seus melhores amigos? Segredos que nem mesmo você sabia que existiam até então?
Sim, esses incidentes acontecem. E sempre são significativos. São estranhos e belos. Quem os vive nem sempre os compreende.
É como quando estamos absortos em nossos pensamentos ou atividades e uma borboleta pousa em nosso corpo. No dedo, na mão, no ombro, no nariz.
Por algum motivo, que talvez até a borboleta desconheça, ela confiou em você e quer que você confie nela.
Por algum motivo você a cativou e ela quer te cativar também. Por alguma razão seus mundos se cruzaram e ela não quer ir embora agora.
Ambas as situações podem despertar algum medo nas pessoas.  Medo de contato? Da aproximação? Da entrega?
Se isso acontecer, não tema e aproveite esse momento colorido. Saia do casulo e contemple a borboleta e cada detalhe dela.
Em ambos os casos você ganhou um amigo. Obviamente o caso da borboleta será uma amizade menos duradoura, mas não necessariamente de menor intensidade.


Gostou? Leva um chorinho:

Às vezes nossa memória apaga momentos importantes da nossa vida. Mas eles ficam salvos no back up do coração.



2 comentários:

  1. ótimo post!
    http://madunoronha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tatiana Pimentel18/09/2015 23:34

      Obrigada, querida! beijos!

      Excluir

 

Curta