sábado, maio 23, 2015

Poena Animae

E neste vazio tenebroso, em suspiros se perde minh’alma Falecendo na exorbitante agonia de sufocados gritos. Oh, como almejo o silêncio...
Tecnologia do Blogger.