Conto de Amor



Algumas vezes ainda sonho com aquela história de amor que inventamos - eu e você - e me dá uma saudade de como nos divertíamos vivendo e revivendo cada detalhe dela. Provavelmente minha mania de recontar cada pormenor de cada fase da nossa trama te deixava um pouco entediado, mas você me amava o bastante para não demonstrar - para não apagar meu sorriso enquanto relembrava a cor da sua camisa no dia do nosso primeiro beijo ou a data da primeira vez que você disse que me amava.
Como num livro, eu recontava cada detalhe e recriava cada cena. Às vezes te surpreendia com coisas sobre você que você mesmo já não lembrava - às vezes você me surpreendia, entrando na brincadeira e reencenando nossa história passada, enquanto criávamos nosso futuro.
Vivemos tantas nossa história de amor que lembro até hoje de cada detalhe da trama - começo, meio, fim. A parte triste é que teve um fim.




2 comentários:

  1. Faço isso todos os dias o tempo inteiro, por mais que seja um fato, eu não quero aceitar que teve um fim, não quero lembrar dele, eu simplesmente ignoro essa parte, dói aceitar, mas é como está funcionando. Gostei muito do texto!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  2. Oi Luisa, e é uma pena que algumas coisas tem um fim não é! A gente que esticar mais um pouquinho mas o amor as vezes se vai, o bom é que ele sempre se renova, às vezes em um novo rosto, em um novo coração! Lindo texto! Parabéns!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 

Curta

Siga