Confissões

by - quarta-feira, setembro 10, 2014




Confesso, fiquei sem saber como agir da última vez que te encontrei. Fazia tanto tempo que não via seu sorriso sincero, seu olhar curioso e seu cabelo rebelde, que perdi o foco diante de todas as lembranças boas.

Minha mente se encheu de vontades, uma atrás da outra. Como eu queria passar meus dedos entre seus cachos mais uma vez, com suas mãos percorrendo minhas costas, como na noite do nosso último beijo. Seria tão bom se pudéssemos voltar àquela noite, sem preocupações, sem qualquer outra coisa além de nós dois.

Tanta coisa aconteceu depois daquela noite; e eu e você... bom, nós nos tornamos apenas as lembranças boas e ruins que vêm me atormentar cada vez que te reencontro.

Em geral, eu viraria o rosto, fugiria de você, ignoraria o passado, da mesma forma que você fez. Mas foi a forma convidativa com que você me olhou que me quebrou e me jogou ao poço da confusão.

Quis ser fria ou talvez demonstrar que estava chateada, mas quis ainda mais te abraçar apertada e matar a saudade que me sufocava por dentro.

Como disse, não soube como reagir. Arrastei-me até você e, em meio a vergonha de querer seu abraço, o medo de você perceber e o remorso por tudo que nos sucedeu, acabei optando pela frieza.

Fugi assim que pude, sem confiar em mim mesma, e passei o resto da noite analisando porque ainda me permitia ficar naquele estado por sua presença. Ignorei os sinais, mas eles me perseguiram minuto após minuto. Nem mesmo o álcool foi capaz de superá-los - não consegui calar os gritos internos.

Confesso, eles só se calaram quando te vi nos braços de outra, suas mãos correndo pelo cabelo que deveria ser meu, seus lábios beijando alguém que não era eu. No lugar dos gritos por atenção, veio o choro. Mesmo depois de tanto tempo, eu não estava pronta para aquilo e nem queria estar. Queria seu cabelo brincalhão, seu sorriso maroto e seu olhar carinhoso apenas para mim.

Confesso, fiquei sem saber como agir quando percebi que te amava.



Leia Também

9 comentários

  1. Boa noite,
    Como vai?
    Que texto lindo *---*
    Perfeito.
    Sabe o que é ruim? Perceber que ama algo ou alguém quando a gente já o perdeu.
    Triste mas ficou,lindo *-*

    Beijos

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo :/ É triste perceber o quanto se quer algo, quando se perdeu todas as chances de tê-la.

      Excluir
  2. Ahhh agora entendi quando comentou que só está escrevendo textos tristes.
    Esse partiu o meu coração :(
    Acho que não existe coisa pior nesse mundo do que descobrir que ama alguém tarde demais!
    Apesar disso (ou talvez seja por isso), o texto ficou lindo de verdade!

    Beijos,
    www.miragemreal.com

    ResponderExcluir
  3. Se dá conta que perdeu uma pessoa amada é tão duro, triste, porém pode vir a ser uma barra que traga crescimento.
    Belo texto, até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Nossa, que texto mais lindo. Adorei, mesmo sendo triste.
    É duro mesmo perder uma pessoa que você ama...
    Parabéns pelo seu texto e blog, seguindo!
    Beijooss
    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, muito bem escrito e com sentimentos tão pungentes. Adorei.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Luisa!!
    Simplesmente apaixonada pelo texto, mesmo que seja triste... Você escreve muito bem, é difícil perder alguém, principalmente quando a amamos.
    Adorei o blog e já estou seguindo.
    Beijos.

    maniasdeumaguria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto <3
    Na verdade amei todos os seus textos!
    Beijos
    http://naoaocontrario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir