Apenas silêncio.
Estou morta?
Meu peito dói.
Meu coração se corrói.
Não respiro, não sinto.

Tenho pouco tempo.

Qual segundo viver?
O olhar penetrante,
O beijo delirante,
O abraço sufocante?

Passam as flores

As mãos e os doces
Em vivas e revivas cores.
Triste, preto e branco,
Apenas enxergo o fim.