John - Parte III: Quando Você Foi Pedro


Se eu tivesse que escolher meu padrão favorito, eu diria, sem pestanejar, o Pedro. Não pela desconfiança de ser sua verdadeira personalidade... Digo, não só por ela.

Pedro surgiu pela primeira vez depois de uma longa sequência de namorados babacas. Dia após dia eu fui obrigada a conviver com sua canalhice e seu machismo. Minha raiva chegou a um ponto tão alto que depois de tanto tempo te suportando, eu comecei a olhar para outros homens... Quem sabe um delas seria meu Príncipe do Cavalo Branco, que me salvaria do cruel dragão? Sim, você parecia um dragão... Soltando fumaça até pelas orelhas devido ao recém-desenvolvido tabagismo. Só a promessa de um bom sexo sem o seu cheiro insuportável já me deixava ouriçada.

E ainda tinha seu péssimo comportamento. Parecia que finalmente seu padrão Alice estava chegando ao fim... Precisava me libertar antes que o padrão ódio ou o padrão marido violento decidisse tomar conta de você.

Foi no meio desse furacão que eu conheci o Pedro. Não o seu Pedro, o outro Pedro. Aquele que era exatamente o contrário de você. Não apenas fisicamente – com os olhos azuis e o cabelo loiro, magricela – mas também psicologicamente – tímido, carinhoso, romântico e, acima de tudo, estável.

Apaixonei-me tão fácil que nem tive tempo de analisar a situação. Em pouco tempo, eu estava bolando planos para fugir de quem quer você fosse com o meu novo e verdadeiro Pedro. Até sonhava com o dia que eu tomaria coragem e te abandonaria.

Quando disse o que sentia para ele, Pedro correspondeu às minhas expectativas – e eu encontrei a bravura que me faltava. Estava decidida – no dia seguinte eu te largaria, não importava quem você decidisse se tornar.

Mas não esperava que você me acordaria com flores – e me traria café na cama com todas as minhas comidas preferidas, cozinhadas por você. Aliás, nunca imaginei que você soubesse sequer fritar um ovo.

Você falava com tanta delicadeza que eu senti remorso pelos meus pensamentos e anseios nos dias anteriores. Beijou-me e me abraçou a manhã toda, impedindo-me de encontrar uma brecha para tão amargo assunto. Chamou-me pelo meu nome verdadeiro. Estranhei; você sempre me chamou de Alice. Quando eu te chamei de John, você me olhou confuso.

-É Pedro, amor. – você disse ainda doce – Alguém ainda está dormindo. – e com um beijo na testa, me deixou na cama, confusa, e foi trabalhar.

Meu celular apitou diversas vezes durante o dia, trazendo suas mensagens. Você jamais tinha me procurado enquanto estava no trabalho. Simplesmente esquecia-se da minha existência. De noite, quando estávamos de volta, eu busquei toda a minha força para colocar todas aquelas palavras para fora, mas não consegui diante do jantar a luz de velas que você havia preparado.

Enquanto me servia e me mimava, você dizia palavras que eu nunca escutara. Pedia desculpas por me fazer sofrer, por não ser o homem perfeito. E eu chorei – chorei porque nunca imaginei que um dia você voltaria ao normal; chorei que pensei em abandoná-lo sem realmente conhecer quem você era. Você me abraçou, e tive a impressão de que você também chorava.

Depois de um jantar tão emocionante, você me levou até a cama no colo – e nos amamos como havia tempo não fazíamos. Você dormiu me abraçando e ali, eu chorei mais uma vez, tentando não te acordar. Estava confusa e com medo, mas estava feliz – porque você tinha voltado para mim.

As semanas seguintes foram como eu imaginei que seria nossa lua-de-mel. Você me mimou de todas as formas possíveis e conseguia superar o outro Pedro na forma tão gentil que me tratava. Não demorou até que o outro Pedro fosse apenas mais um. Eu amava você, e tinha fé que você estava curado. Acreditava que de alguma forma, você tinha percebido que estava me perdendo e seu inconsciente te trouxera de volta.

Eu prestava atenção em cada um dos seus detalhes, para ter certeza de que era real. Dia após dia, sua personalidade, seu jeito, tudo se manteve o mesmo, como qualquer outra pessoa normal. Não podia haver pessoa mais feliz do que eu com aquele fato.

-Eu te amo. – eu sussurrei em uma das noites de perfeição, enquanto você dormia. Eu amava, realmente amava. Naquele momento mais no que nunca; e ideia de te abandonar, assim como o outro Pedro, estava aniquilada da minha mente. Nunca mais iria embora.

Mas, na manhã seguinte, o seu Pedro me abandonou.





Confira mais de John aqui

11 comentários:

  1. Ô menina, que texto!
    Confesso que foi super dificil pra mim lê-lo (terminei um namoro de mais de dois anos, há um mês e o nome do meu ex é Pedro).
    Enfim, não me arrependo, apesar de ter me emocionado. Você escreve bem demais, história linda e triste!

    Beijos,
    www.miragemreal.com

    ResponderExcluir
  2. Esse texto está muito bonito, extremamente emocionante. Parabéns pelo talento.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista

    ResponderExcluir
  3. Seu texto é magnífico! Sabe usar bem as palavras, parabéns!
    O texto é muito emocionante, você tem um dom. <333

    Beijinhos.
    www.november92.com

    ResponderExcluir
  4. Que lindo o jeito que você escreve.
    Adorei como as palavras usam você *-*
    Beijos
    FB
    doladodajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa, esse texto realmente me arrancou lágrimas....
    E pior, esse texto fez com que eu tenha esperança que o meu "Pedro" volte ao normal, e eu já estava decidida em abandonar... Mas esse texto me fez refletir... Mas são riscos que temos que pensar se vamos correr, e se o outro "Pedro" voltar novamente?
    Mas talvez se não nos arriscarmos nunca saberemos a resposta!
    Amei o texto, de verdade!! ^^
    Beijoos!
    FB - Blog Garota VintaGeek | Garota VintaGeek

    ResponderExcluir
  6. Super emocionante o seu texto, lindo lindo demais e você escreve muito bem. Queria ter o seu dom pois também amo escrever*----*

    Andressa Gomez - FB
    http://hardbanger.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Emocionante, lembrei do "Pedro" que passou pela minha vida, super amei seu texto..!

    Fb
    http://biaijuh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nossa, esse texto me deixar prendeu de uma forma, que juro que queria saber mais.
    Parabéns, você escreve muito bem.
    E toca o nosso emocional com sua palavras.
    Beijos
    FB
    http://tentandoserfofa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Você sempre passa muita emoção no seus textos e esse não foi diferente.
    Blog: http://teoremademari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. olá!
    garota! que texto mais emocionante \o/
    amei *.*
    você escreve divinamente !
    bjkass
    FB
    http://dicasdeadolescentepraadolescente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Luisa, estou impressionado com o seu texto. Você escreve muito bem, e quando eu começo a ler não consigo parar até terminar. Parece que suas palavras sugam os meus olhos e não me deixa parar até terminar.

    Adorei, você escreve muito bem. Sucesso a você.

    verbalismos.blogspot.com

    ResponderExcluir

 

Curta